Antigo comandante das forças bósnio-croatas bebe veneno durante o julgamento
29/11/2017

O comandante dos tempos de guerra das forças bósnio-croatas, Slobodan Praljak, morreu hoje após ingerir veneno, segundos depois do juiz do Tribunal Penal Internacional recusar o seu recurso contra a pena de 20 anos de prisão por crimes de guerra cometidos contra muçulmanos bósnios.

Praljak protestou fortemente contra a sua condenação a 20 anos de prisão por crimes de guerra durante o conflito dos Balcãs (1992-1995), defendendo a sua inocência e depois bebeu um copo que, segundo a sua advogada, continha veneno.

"Eu acabei de beber veneno. Eu não sou um criminoso de guerra, oponho-me a essa condenação", disse ele na sequência.

O juiz, Carmel Agius, interrompeu imediatamente a audiência, na qual também estavam a ser julgados outros cinco ex-líderes políticos e militares croatas da Bósnia, para chamar de imediato a presença de um médico.

Depois do incidente, Praljak foi transferido para um hospital local. No entanto, duas horas depois foi anunciada a sua morte.

É provável que gostes