Até os termómetros partem na cidade mais fria do mundo com -62º
17/01/2018

Em Oimiakón, na Sibéria, os termómetros partem quando chegam aos 62 graus negativos, as pestanas congelam, mas a vida continua como se nada fosse. Este ano o inverno no hemisfério norte está a ser marcado por temperaturas ainda mais baixas do que o habitual. Segundo testemunhas, vários termómetros partiram quando as mínimas chegaram ao número histórico dos 62 graus negativos, mas, nas redes sociais há relatos de habitantes que registaram 67 graus negativos.

Trata-se de apenas 0,7 graus acima da mínima mais baixa registada nessa mesma localidade na região de Yakutia, em 1993, por muitos considerada a temperatura mais baixa numa área habitada. Apesar das temperaturas reduzidas, a vida em Oimiakón continua animada, como demonstram as imagens que chegam às redes sociais.