Social

Vídeos

/

17 Março 2015

Bebé "ressuscita" nos braços da mãe após médicos o darem como morto

Esta história data de 2010, quando a australiana Kate Ogg deu à luz um casal de gémeos: Jamie e Emily. Nascidos prematuros, Emily manteve-se estável, mas o parto de Jamie foi complicado e ele não conseguia respirar. E foi nessa altura que Kate e o marido, David, tiveram a pior das notícias: o menino não ia sobreviver. Os sinais vitais estavam a cair e não havia nada a fazer.

Kate pediu então à equipa médica para segurar no bebé, para que juntamente com marido tivessem a oportunidade de partilhar o "único" abraço com o filho.

Foi então que um "milagre" aconteceu... os sinais vitais de Jamie começaram a melhorar e a estabilizar e o bebé começou a mexer os braços, algo que ainda não tinha acontecido, uma vez que quando saiu da barriga da mãe nem sequer tinha chorado.

Os médicos nem queriam acreditar no que estava a acontecer. Segundo a Dra. Lisa Eiland, do Weil Cornell Medical Centre de Nova York, nos EUA, há uma explicação científica para o que aconteceu. "O que é importante é o calor provido pela mãe e a estimulação que o bebé provavelmente recebeu ao ouvir o coração da mãe a bater", explica. Popularmente, isso é conhecido como "efeito canguru", uma vez que o calor do peito da mãe dá a sensação de segurança de uma bolsa de canguru.

Agora, cinco anos depois, Jamie é uma criança perfeitamente normal e saudável. O único "problema" que o menino tem é o de ter uma irmã que conta a toda a gente que ele esteve morto, mas agora está vivo. smiley

Amor de mãe é realmente algo incrível!

VAIS GOSTAR: