Filtros

Social

Vídeos / 11 Agosto 2017

Quando o arroz começou a ficar queimado e a comida sem sal, o jovem Leonardo Martins percebeu que algo se passava com a sua avó. Algum tempo depois, a senhora realizou uma tomografia e ficou confirmado o pior cenário: Alzheimer.

Em 2016, Leonardo entrou para a universidade e a avó escreveu-lhe uma carta. Com medo de a perder, o jovem resolveu marcar a carta na sua pele para sempre. No passado dia 7 de agosto, Leonardo contou a evolução da doença e a decisão de tatuar a carta, com a historia a tornar-se viral rapidamente.

A reação da avó é emocionante! Fica com o vídeo e a carta na íntegra:

"O arroz foi queimando mais vezes, as comidas ficando sem sal. Alguma coisa tinha, a vó esqueceu até a idade outro dia. Há dois meses deu um branco no horário de tomar os 5 remédios que ela toma, até chorou de desespero. E ela tá mais quietinha, tadinha, quer ficar o dia todo no quarto dormindo. Tudo terminava em 'tô meio esquecida hoje'.

A vó sempre cuidou de tudo e todos, morava com a gente em casa, mas o ambiente começou a semear uma sensação de estranheza. O sofá, que dividimos durante 19 anos, foi ficando cada vez mais estranho, menos confortável. Nem a Kátia Fonseca e o Cesar Tralli, ídolos da vó, salvavam a tarde.
A tomografia foi só formalidade, a Dra. Alzira já havia endossado: era alzheimer.

O alzheimer degrada a pessoa, vocês sabem. As coisas têm que estar sempre no mesmo lugar. Deixa ela fazer o que ela quiser. A doença pode vir rápida ou devagar. Depende. Mas, não há o que fazer, aproveite. Foi isso que a Dra Alzira disse.

E a gente anda fazendo isso. Tentamos passar por essa lombada de forma alegre. É que eu odeio quando as pessoas estabelecem validade às coisas. E não acredito que fizeram isso com você, vó.
Hoje ligo mais vezes pra ela, vejo-a toda semana. Fazer isso é a reciprocidade aos 18 anos que ela viveu comigo. E foi ano passado que a vó escreveu essa carta pra mim, quando entrei na faculdade. Eu fiquei com medo de perder, acho que agora eu não perco mais.

No meu primeiro aniversário, minha vó e minha tia me levaram para tirar a foto do meu primeiro imã de geladeira. A foto deveria ser sorrindo. Massantes tentativas falhas até que a vó bateu palma e sorriu, e eu acompanhei. A foto ficou linda, mesmo com essa legenda meio nonsense. E ela diz que é a melhor lembrança que tem de mim.

Todo dia penso que pelo menos Deus me deu a chance de deparar um farol amarelo para curtir o máximo que eu pudesse o melhor ser humano que eu já conheci.

Essas ocasiões me fazem parar de ver sentido em coisas fúteis. Parar de criticar todas as coisas a todo momento. Me fazem parar de me cobrar incessantemente a todo instante. Aliás, serviu para me mostrar, mais uma vez, as diversas arapucas que a depressão pode desencadear às suas vítimas.

Rezo para que esse mal não te abrace com ânsias, vó. Tudo o que precisamos está bem pertinho de nós. Tão pertinho que eu consigo até sentir o toque da pele fina da sua mão no meu rosto só de fechar os olhos. Que gostoso o seu abraço, vó. Nem consigo mais lembrar o que queria dizer com isso tudo. Pra você ver, acho que eu que tô meio esquecido hoje!
[Obrigado pelo trampo muito bem feito, Drew Araujo (@bloodymasta)"

Vídeos / 2 Agosto 2017

Os estudantes de animação Beth David e Esteban Bravo fizeram uma campanha de financiamento coletivo para produzirem uma curta-metragem chamada "In a Heartbeat". A meta era de 3 mil dólares, mas acabaram por conseguir 14 mil.

"In a Heartbeat" conta a história de um rapaz homossexual que corre o risco de sair do armário por causa do seu próprio coração, que sai literalmente do seu peito para ir atrás do menino dos seus sonhos. Com tudo isso, surge uma dúvida: como será que ele irá reagir? E ainda, o que será que as outras pessoas da escola vão dizer?

Esta curta-metragem já recebeu diversos prémios em festivais de cinema. No YouTube, já contabiliza mais de 6 milhões de visualizações, em apenas 3 dias.

Vídeos / 1 Agosto 2017

O YouTuber Oliver Potter resolveu revelar a sua orientação sexual ao seu irmão Alfie, de apenas 5 anos. A reação do miúdo espantou tudo e todos, somando em poucos dias mais de 2 milhões de visualizações.

Os dois irmãos sentaram-se em frente à câmara e iniciaram uma conversa, com o mais velho a perguntar ao irmão "Já reparaste que eu não tenho namorada?". "Sim… se quiseres ter uma namorada na escola, vocês ainda não se podem casar", responde inocentemente o irmão. Oliver continua: "Como te sentias se eu me apaixonasse por um homem?". O irmão responde: "Achava super fixe! Uma vez vi um filme em que dois homens gostavam um do outro e era super fixe! Amor é amor".

O vídeo conta com mais de 5000 comentários onde se enaltece o amor. Para concluir temos uma certeza: a educação para a diversidade dá bons resultados, como o que vemos neste vídeo.

Imagens / 1 Agosto 2017

Michael Vaughan, um inglês de 26 anos, perdeu 76 quilos em 18 meses e superou uma depressão que o fazia comer para lidar com qualquer tipo de stress, após descobrir que tinha sido traído pela namorada.

Na adolescência Michael viu o seu peso aumentar com o passar dos anos, chegando ao ponto de atrapalhá-lo mesmo em tarefas simples. Com quase 203 kg, começou a ter problemas para subir escadas e respirar. "Eu estava em depressão por causa do meu peso, mas não sabia como mudar", relembra Michael em entrevista ao Manchester Evening News. "Então, de repente, algo me surgiu. Eu sabia que se continuasse daquele jeito não estaria aqui por muito mais tempo. Tinha que fazer algo antes que acabasse a sete palmos cedo demais".

Com a saúde em risco por causa da alimentação nada saudável (à base de salgados, pão, pizza, hambúrguere e refrigerantes), Michael foi encorajado por um amigo a se inscrever num ginásio.

Quando já tinha perdido 22 kg, descobriu a infidelidade e com o fim do relacionamento ficou novamente sem rumo. "Eu estava num lugar muito mau. Comecei a afundar novamente, comendo fast-food, faltando ao ginásio. A minha vida tinha dois caminhos possíveis: mergulhar na depressão, comer para encontrar conforto e voltar à estaca zero ou usar isso como motivação para realmente mudar", contou Michael.

Foi então que tudo mudou, pois resolveu usar a traição como motivação: "Eu não ia deixar algo assim destruir tudo pelo qual eu havia trabalhado, eu ia usar para me estimular e fiz isso".

Clica aqui para ver tudo...

Vídeos / 28 Julho 2017

Durante o combate a um incêndio, perto da aldeia de Gardete em Vila Velha de Ródão, um repórter da CMTV "esqueceu" por uns instantes o direto que estava a fazer para auxiliar os bombeiros presentes no local. A certa altura da reportagem, o jornalista achou que a sua ajuda podia ser benéfica e largou o microfone e pôs mãos à obra, seguindo as indicações dos bombeiros.

Apesar do ato heróico do repórter, este teve que abandonar o local, em conjunto com os restantes bombeiros e auxiliares de combate ao incêndio, devido às chamas os estarem a cercar.

Imagens / 24 Julho 2017

Este fotografo de Singapura, chamado Chuando Tan, deixa qualquer um com a dúvida no ar, sobre o que andamos nós cá a fazer de errado na vida. Porque acredites ou não, este "senhor" tem na verdade 50 anos de idade. Sim, está certo... cinco zero. À primeira vista, pensamos que ele teria no máximo, sei lá, uns 30 anos!

Pois bem, este cinquentão tem mais de 170 mil seguidores no Instagram e já foi um dos modelos mais populares de Singapura no final dos anos 80 e início dos anos 90. Teve inclusive uma curta carreira como cantor antes de descobrir a sua paixão pela fotografia.

O segredo, segundo ele, é fazer exercícios regularmente, evitar comidas gordurosas e nunca tomar banho muito cedo ou muito tarde.

É isso mesmo, vou começar por essa dica do banho para ver se dou uma rejuvenescida também! smiley

Clica aqui para ver tudo...

Notícias / 17 Julho 2017

Depois de terem perdido dois filhos num acidente de carro, os norte-americanos Gentry e Hadley Eddings tiveram a esperança renovada: a mulher engravidou e deu à luz gémeos!

Isaiah Dobbs e Amos Reed, cujos nomes fazem homenagem aos irmãos falecidos, nasceram saudáveis na tarde do passado dia 10, em Charlotte, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Hadley e os bebés estão bem de saúde.

Em maio de 2015, o casal regressava de um casamento quando o carro em que seguia foi atingido por um camião. Dobbs, de dois anos, morreu no local do acidente. Hadley, que estava na 37ª semana de gravidez, foi submetida a uma cesariana de emergência, mas o menino, que recebeu o nome Reed, morreu dois dias depois.

A investigação ao acidente concluiu que o condutor seguia distraído. O motorista do camião, Matthew Blair Deans, com 28 anos na altura do acidente, foi condenado a três anos de prisão por homicídio involuntário.

Matthew passou um ano e três meses na prisão e voltou à liberdade em novembro de 2016. Em tribunal, aquando da leitura da sentença final, o camionista pediu desculpa ao casal por lhes ter provocado tamanha perda e dor. O casal respondeu, perdoando o condutor com um depoimento público.

Na noite do acidente, o casal completava o sexto aniversário de casamento. Após o acidente, o casal partilhou estas palavras: "Deus tem um plano. Nós não queremos estar aqui, estamos demasiado magoados, a perda é enorme. Mas temos a certeza de que o plano de Deus é bom, acreditamos nisso. Odeio tudo isto, estou demasiado revoltada. Mas, mesmo nestas situações, acredito em deus. Tem de ser, mesmo".

O casal anunciou a gravidez no Facebook em janeiro. "Todos vocês nos ajudaram nas nossas preces e nos deram força, estamos muito gratos por isso. Agora, pedimos que juntem mais duas pessoas às vossas orações. Estamos à espera de gémeos!”, escreveu Hadley. A acompanhar estas palavras, Hadley partilhou uma foto do ultra-som.

Gentry é pastor na Igreja Forest Hills, enquanto Hadley é professora de ensino básico na escolinha da igreja. Desde a tragédia, amigos e familiares ajudaram a arrecadar mais de 203 mil dólares para ajudar o casal. No entanto, os dois decidiram reverter as doações para uma missão humanitária da qual fizeram parte, a Mission of Hope Haiti, que ajuda pessoas no país.

Vista Post a Post: Anuncio Paginação

Páginas