Filtros

Social

Vídeos / 19 Outubro 2017

Num campo de futebol em Bogotá, na Colômbia, um homem chamado Cesar Daza desenvolveu uma técnica curiosa para ajudar o amigo cego, José Richard Galego, a "ver" e sentir todas as emoções de um jogo de futebol. Com uma pequena placa que simula o campo de futebol, ele move as suas mãos simulando os jogadores para que José sinta a bola que rola, os jogadores que correm, o árbitro que apita e a claque que canta.

José Richard, é o homem cego, que tem síndrome de Usher, uma doença genética que faz com que ele sofra gradualmente a perda da visão e da audição. Felizmente, ele tem amigos como Cesar.

Vídeos / 18 Outubro 2017

O aluno Rodrigo, da escola do Parque do Carmo, na Zona Leste de São Paulo, no Brasil, foi surpreendido pelos seus colegas num momento de descontração entre eles. O que parecia ser um episódio de bullying, logo transformou-se num emocionante momento de felicidade e respeito pelo próximo.

Rodrigo, que é portador de necessidades especiais, gosta de jogar futebol como guarda-redes, mas como não tinha dinheiro para comprar luvas, usava as da limpeza para defender nos jogos com os seus colegas. Foi então que os amigos do menino se juntaram e decidiram preparar-lhe uma pequena surpresa.

"Bom, daqui uma semana e 2 dias vai chegar o famoso dia das crianças, e na minha sala tem um menino especial, o Rodrigo, ele sempre disse que queria ser goleiro, e ter uma luva igual a do Cássio, e eu meus amigos Lucas , Keven e Yan se reunimos e pensamos em dar algo pra ele nessa data eai compramos uma luva de goleiro ( não a do Cássio) e uma bola de futebol, e demos antecipado pra ele, ele ficou muito feliz, disse que esse foi o melhor presente do mundo pra ele.", publicou no Facebook um amigo do Rodrigo.

Quem também não ficou indiferente à história do menino, foi o guarda-redes brasileiro Cássio, que prometeu oferecer umas luvas suas ao jovem.

Vídeos / 17 Outubro 2017

Nas redes sociais foi partilhado um momento mágico de verdadeira amizade. No duelo entre o Cruz Azul e o América, a contar para a Liga mexicana, um adepto foi filmado a ajudar a narrar um lance de penálti que foi marcado contra a sua própria equipa a um amigo cego, que se encontrava ao seu lado... com a emoção do momento a ser muita!

O Cruz Azul acabaria por perder o encontro por 1-3, ficando nesta última jornada no sétimo lugar da tabela classificativa, com 18 pontos. Já o América conseguiu manter o segundo lugar, com 23 pontos, menos quatro pontos que o líder Monterrey.

Vídeos / 11 Outubro 2017

Um taxista está a receber milhares de elogios após uma atitude heroica que ficou registada em vídeo. Tudo aconteceu quando um pai desesperado entrou no táxi e pediu ao condutor que o levasse para onde estava a decorrer o massacre de Las Vegas. MOTIVO: a filha estava lá e ele tinha de a salvar!

O profissional não pensou duas vezes e arrancou para o local da tragédia. O cliente ainda disse que ia pagar mais pelo serviço, mas o taxista respondeu: "também sou pai, faria isto de borla".

Confere este ato heróico que merece ser partilhado!

Notícias / 10 Outubro 2017

O professor de psicologia, Ben Ryan, nunca pensou que um dia viria a tornar-se engenheiro, mas tudo mudou após o nascimento do seu filho, que teve o seu braço amputado nos primeiros dias de vida.

O filho, Sol Ryan, nasceu com o braço esquerdo torcido e um coágulo fez com que o membro começasse a morrer, o que obrigou os médicos a amputar o membro 10 dias depois do seu nascimento.

Acontece que a tristeza para Ben virou "combustível" para uma invenção que pode fazer a diferença na vida de muitas crianças que tiveram membros amputados. Ben começou a ler estudos sobre a adaptação de próteses em crianças e percebeu que quanto mais cedo o seu filho tivesse uma, mais fácil seria usá-la de forma totalmente funcional.

Quando saiu do hospital, o bebé já não mexia o coto que os médicos deixaram. "Isso não era suficiente para o meu filho. Fui à cozinha, peguei numa esponja e coloquei-a no braço", contou Ben Ryan ao site sobre engenharia, Born to Engineer.

"Ao fim de dez segundos, ele levantou o braço e começou a bater nos brinquedos e a partir daí começou a usar os dois braços."

Desde então, Ben tem estudado engenharia e tem construído as próteses do filho. "Comecei com material que encontrava em casa: tubos de plástico, cola e chave de fendas. Depois percebi que a forma mais barata de fazer isto seria com uma impressora 3D", explica Ben. Para isso, usou o scanner da sua Xbox para conseguir uma imagem do coto do braço do filho e foi pedir ajuda ao Departamento de Engenharia da Universidade Bangor, no Reino Unido. Sol Ryan, agora com dois anos, está completamente adaptado.

"Ele disse-me: ‘Encaixa na perfeição’. Foi então que percebi que estava bem. Ele quis ir logo para a escola e mostrá-la aos amigos."

Mas isso não bastou e Ben Ryan decidiu ajudar outras crianças de outras partes do mundo, que só recebem próteses quando chegam à adolescência. "Estamos a testar o processo com 25 famílias de todo o mundo."

Vídeos / 10 Outubro 2017

Três adolescentes de Nysa, na Polónia, foram apanhados de noite pelas câmaras de videovigilânica da cidade a carregar vários cobertores. Isto aconteceu depois de terem visto um sem-abrigo deitado num banco de jardim, sem nada que o aconchegasse.

Este é dos poucos vídeos que publicamos com um gesto digno de partilha, onde os seus intervenientes não tinham qualquer objetivo de alcançar "likes" e reputação!

Imagens / 6 Outubro 2017

Anežka Kašpárková, uma senhora que vive na cidade de Louka, na República Checa, trabalhou grande parte da sua vida na agricultura. Agora, com 90 anos, tem como objetivo de vida tornar a sua cidade natal mais encantadora. Para isso, usa apenas tinta azul e um pequeno pincel para criar padrões florais inspirados nas obras de arte tradicionais da Morávia (sul do país).

Fica com algumas fotos do seu trabalho!

Clica aqui para ver tudo...

Vista Post a Post: Anuncio Paginação

Páginas