Social

Notícias

/

6 Abril 2013

Economista sugere que passageiros paguem de acordo com o peso nos aviões

Um economista norueguês sugere que os passageiros dos aviões comecem a "pagar de acordo com o peso", destacando as vantagens de saúde, financeiras e até ambientais de uma medida deste género.

Além dos benefícios para a saúde, o economista defende que com menos passageiros obesos ou com excesso de peso, os aviões ficam com mais espaço para mais lugares e reduzem o gasto de combustível, o que também pode ter vantagens ambientais.

"À medida que os passageiros perderem peso para reduzir as tarifas, há benefícios evidentes para os passageiros", escreveu o economista no Journal of Revenue and Pricing Management.

O professor universitário destaca que as companhias aéreas também saem beneficiadas à medida que conseguirem arrecadar mais passageiros e, ao mesmo tempo, reduzir o combustível gasto.

O especialista sugere então três modelos:

O primeiro consistiria em pesar os passageiros e a sua bagagem. Seria aplicada então uma taxa por quilo de modo a que uma pessoa que pese 60 quilos pagaria metade de outra que pese 120 quilos.

O segundo modelo partiria de uma taxa fixa e depois os passageiros considerados obesos pagariam os custos extra relacionados com o seu peso.

Por último a terceira opção, a preferida do economista, consiste em definir-se um peso médio com um preço igual para todos, quem tivesse abaixo teria desconto, pelo contrário quem tivesse um peso superior pagaria mais. Esta solução basear-se-ia, então, em três tipo de tarifas: alta, média e baixa.

VAIS GOSTAR: