Social

Imagens

/

20 Julho 2017

Ex-viciada em heroína partilha fotos chocantes e desabafa... "eu estava a morrer"

A norte-americana Melissa Lee Matos resolveu fazer um alerta sobre as drogas, ao partilhar imagens devastadoras que resumem como ela viveu durante vários anos com o vício em heroína.

"Eu nunca mostrei estas fotos a ninguém. Nem sei se tinha vontade. Isto é extremamente difícil para mim. No entanto, muitas pessoas estão a morrer. Tenho amigos que precisam de ver isto, pois vai além do que as minhas palavras podem descrever. Esta é, de longe, a coisa mais cruel que partilhei com o mundo", escreveu Melissa na publicação no Facebook.

No texto, a mulher afirma que as imagens onde aparece sob efeito da droga retratam como foram os seus dias durante os últimos anos. "Era com isto que o meu marido lidava. Isto o que as minhas filhas pequenas viam. O que familiares e amigos encontravam, nas raras ocasiões em que eu saía de casa", relembra Melissa. "Estive doente. Eu estava a morrer. Eu estava tão viciada que pensei que nunca poderia recuperar. Estava tão perdida que não podia imaginar uma vida sem a droga. Eu só queria morrer. Não percebi que não estava viva", acrescentou.

Afastada da droga há um ano e cinco meses, finaliza o texto com um apelo: "Se estás a passar por isto, olha para estas fotos. São imagens de uma mulher morta. Uma viciada em agulhas com um hábito tão feroz que passou dias e noites em coma induzido por si própria no chão do WC. Uma mulher que gastaria cada cêntimo em droga e se esqueceu que tem filhas para alimentar e cuidar. Uma mulher que perdeu todas as coisas que já teve. Uma mulher que estava tão doente que achava que nunca iria encontrar uma saída, até que achou. Se estás a ler isto e a passar pela mesma dor, eu imploro que pares. Eu morri mais de uma vez. Agora encontrei a vida. Eu juro que há esperança, há recuperação. Existe liberdade e serenidade, e tu és digno disso".

Desde o dia 14 de julho, a publicação soma mais de 45 mil partilhas e milhares de comentários. Entre eles, histórias de outros ex-toxicodependentes, com elogios à força que a mulher teve para largar o vício.

VAIS GOSTAR: