Social

Vídeos

/

17 Janeiro 2018

Passageiro detido por tentar embarcar no avião com 8 calças e 10 camisas

Na semana passada, um passageiro ia embarcar num voo da companhia aérea British Airways quando foi detido, depois de ter tentado entrar no avião vestindo toda a roupa que não cabia na bagagem.

Quando percebeu que a mala de viagem que levava ia exceder o peso limite, o passageiro decidiu vestir as peças de roupa excedentes: 8 pares de calças e 10 camisas. Mesmo estando a cumprir os requisitos do peso da mala, Ryan Williams viu negado o cartão de embarque.

Mais tarde denunciou a situação no Twitter: "Estou retido no aeroporto de Keflavic na Islândia porque não tenho bagagem e vesti a roupa toda e mesmo assim não me deixam entrar. Alvo racial? Ou...", escreveu, questionando o verdadeiro motivo da interdição.

A British Airways informou que o passageiro agiu de "de forma rude" e inicialmente foi afastado. Contudo, como se recusou a sair do avião, tiveram de chamar a segurança do aeroporto. Mais tarde, a polícia foi chamada a intervir e, de acordo com o homem, foram violentos com ele, usando gás pimenta e segurando-o no chão. Após ser interrogado pela polícia, foi enviado de volta para o aeroporto.

Ryan Williams tinha um novo voo reservado para o dia seguinte de volta para casa com a EasyJet. Desta vez o check-in correu bem, mas quando chegou à porta de embarque, disseram-lhe que não tinha permissão para embarcar devido ao mau comportamento do dia anterior. Com tudo isto, basicamente estava "preso" na Islândia, sem a sua bagagem e sem dinheiro.

No mesmo dia, entrou em contato com a British Airways e acabou por ser reembolsado. Pouco depois, conseguiu finalmente voltar usando a companhia aérea norueguesa, mas a sua bagagem ainda está presa num aeroporto em Inglaterra.

Ryan diz que foi tratado assim devido ao "preconceito racial, porque ele tinha rastas, usava roupas atraentes e esmaltes de unhas".

VAIS GOSTAR: