Social

Vídeos

/

14 Abril 2016

Tetraplégico recuperou parte da mobilidade graças a microchip

O jovem Ian Burhart de 24 anos, que ficou tetraplégico depois de ter sido atingido por uma onda numas férias na praia na companhia de amigos, recuperou a mobilidade nos dedos e na mão, graças a um microchip implantado no cérebro.

Uma equipa da Universidade Estatal de Ohio e do Instituto Feinstein para a Investigação Médica, ambos nos Estados Unidos, conseguiu ligar um implante cerebral a um dispositivo com 130 elétrodos capazes de gerar movimento na mão. O sistema funciona como um "bypass" eletrónico que contorna a lesão na espinal medula do jovem, sem mobilidade nas pernas e nos braços há cinco anos, e liga de novo o cérebro aos músculos. A partir de algoritmos de autoaprendizagem, um computador descodifica a atividade neuronal de Ian e deteta quando o jovem está a pensar em realizar determinado movimento.

Quando o sistema está operacional, Ian pode por exemplo levantar uma garrafa e verter o líquido num copo, ou carregar nos botões de um instrumento musical. Segundo os cientistas, a tecnologia pode permitir, no futuro, que pessoas com paralisia se possam vestir e alimentar sozinhas.

"Ian pode, agora, realizar movimentos funcionais, o tipo de movimentos necessários para as atividades diárias que as pessoas sem paralisia dão por adquiridas", afirmou, citado pela agência Efe, o coordenador da investigação, Chad Bouton, apontando como "um dos avanços mais importantes" do trabalho o facto de a sua equipa ter conseguido que o jovem mova cada dedo, individualmente.

VAIS GOSTAR: